21 de outubro de 2017

bandoletes

Uma das tendências mais cooI deste outono são os acessórios para o cabelo.
Sabiam?
Eu sei disso.
A Chanel sabe disso.
A Altazurra sabe disso.
A Telperley London sabe disso.
E, basicamente, todas as fashionistas e mais alguma sabem disso também.
Quem ainda não aderiu, deve pensar duas vezes, pois esta é uma afirmação de moda que vai fazer a diferença em todo o outfit.
A bandolete fofa-como-só-ela, warm feeling, da Parfois, em imitação de pelo, por €5,99 é topo!
Chiques e descontraídas, ficam a matar com qualquer look.
Incontornáveis, as sacaninhas!

20 de outubro de 2017

uma árvore pela floresta

Há uma campanha que nos vai ajudar a plantar árvores.
Estão interessados?
Até 30 de novembro vamos ter a oportunidade de ajudar a plantar árvores autóctones em Portugal com a campanha "Uma árvore pela floresta".
Este projeto, que junta a Quercus e os CTT, não é de agora e tem uma novidade para este ano: a extensão destas plantações ao concelho de Castanheira de Pêra, um dos concelhos recentemente mais afetados pelos incêndios.
Estas árvores são doadas por nós. Basta que adquiramos o kit "Uma árvore pela floresta", por apenas 3 euros, até 30 de novembro.
Este kit corresponde à plantação de uma árvore pela Quercus, até à primavera de 2018.
O kit é composto por uma "árvore" em cartão reciclado, reproduzindo uma espécie (este ano é uma azinheira), e um código que serve para registar a árvore que a Quercus irá plantar e para identificar a sua espécie e o local de plantação (assim, durante 5 anos, permite-nos consultar a sua evolução no bosque onde foi instalada).
A Quercus explica: "Com este projeto pretende-se promover a criação de bosques autóctones, os quais oferecem uma maior resistência à propagação dos incêndios e são os que mais amenizam o clima, promovem a biodiversidade e protegem a nossa paisagem, a água e os solos".
Para mais informações, cliquem AQUI!
Eu vou ajudar!
E vocês?

19 de outubro de 2017

sapatinho fit... ou talvez não # 85

Meninas, confesso, para mal dos meus pecados, acabei por ter de faltar ao ginásio durante mais de uma semana.
Infelizmente, fiquei com gripe e era impossível arrastar-me na passadeira e, ao mesmo tempo, assoar-me, de dois em dois minutos, com o pingo no nariz, e com dores em todos os ossitos do corpo.
Parecia mal, convenhamos.
Ontem, finalmente, lá apareci.
Custou-me horrores encarar esta primeira ida ao ginásio, passado tanto tempo.
Aliás, quando dei de caras com a escadaria do Fitness Hut, fiquei logo com os olhos em bico.
No mínimo!
Tinha a certeza de que iria ser penoso-até-dizer-chega, mas, curiosamente, acabou por me saber bastante bem.
Desta vez, atrevi-me e fiz abdominais com um dos PT.
Fi-los todos.
Mal feitos.
A arfar que nem uma louca.
Mas fi-los, caramba!
Esfalfei-me todinha.
Na realidade, estava a ver que tinha uma convulsão, logo ali, mas tudo correu pelo melhor.
Graças a Deus que não tenho dores musculares depois dos exercícios físicos, pois com o esforço que fiz, acredito que iria ser o cabo dos trabalhos.
Aqui entre nós, o tempo passa a voar e, feitas as contas, já ando no ginásio há mais de um mês.
Parece impossível!
O balanço é, a meu ver, muito positivo.
Está bem que não perdi peso (talvez tenha perdido um quilo ou dois com a gripe e a falta de apetite, mas nada que não volte ao sítio com umas idas ao Ramona ou umas sofázadas na companhia de um McFlurry snickers, mas adiante) e que não estou com um corpaço de sonho, super mega tonificado, mas sinto-me, verdadeiramente, com mais energia e com mais vontade de arregaçar as mangas no dia a dia.
Acredito que, daqui a uns meses, consiga fazer uns quinhentos abdominais seguidinhos e umas quinhentas mil flexões... só com um dedo.
Na boa!
Vamos falando!
;)

18 de outubro de 2017

fendi

Este outono/ inverno, Fendi Haute Forrure reinventou os jardins impressionistas com os seus bordados, as suas cores intensas, as inesperadas sobreposições de pelo e as rendas.
As texturas são autênticas obras de arte, como pinceladas soltas de luz.  

 




Qualquer semelhança com esta pintura de Claude Monet é pura coincidência.

17 de outubro de 2017

os meus cinco minutos # 20

Às segundas-feiras, dou aulas na Palhaça.
Ontem foi o caso.
Aquela zona tinha sido severamente molestada pelos fogos na madrugada anterior.
Por isso, fui a medo.
Com receio.
Como todos os portugueses que, ultimamente, se aventuram pelas nossas estradas.
As estradas da morte.
Já não havia fogos, mas também já não havia espaços verdes.
Nenhuns.
Havia fumo.
Muito fumo e custava respirar.
As pessoas, cá fora, na estrada, falavam umas com as outras.
Os meus alunos estavam cansados e os pais não tinham dormido.
Tinham estado a apagar fogos perto das suas casas durante horas.
Para não perderam tudo.
Senti-me triste.
Impotente.
Indignada.
Perplexa, pois achava que não iríamos ouvir falar deste assunto tão cedo.
Que era outubro e bastava ser outubro, para não haver mais fogos.
Gostava de conseguir segurar o mundo na mão e soprar-lhe em cima e acabar com os fogos para sempre, pois não há desculpa nenhuma para alguém poder morrer assim.
Não há.
Será que este inferno vai continuar?



balenciaga

A única regra dos brincos este ano é: quão maiores, melhores!
Balenciaga criou estes dois fofuchos, por 275 sapatinhos, mais coisa, menos coisa, que vão bem com tudo, sobretudo com cabelo liso.
Preparadas para o inverno?

16 de outubro de 2017

la redoute

Passei pelo site da La Redoute e vi estas coisinhas fofas da Timberland a olharem para mim.
O melhor de tudo é que estão com 30% de desconto e só custam 83,30 sapatinhos.
Apetecíveis, não são?
Com jeans, com fato, com tudo!

15 de outubro de 2017

o sapatinho foi à rua # 442

O dia de ontem foi assim!
 Em tons de cinzento. 
A roupa e o céu.
A temperatura esteve incrível.
Estes dias de outono estão fenomenais!
Os botins brancos são a cereja no topo do bolo, não são?
 
 




13 de outubro de 2017

spots giros # 12

Parece impossível, mas é verdade...
Consegui, fi-nal-men-te, após várias tentativas goradas, ir à magnífica, famosíssima e concorridíssima Croissanteria do Oita, na Avenida Dr. Lourenço Peixinho, em Aveiro, where else???
Basicamente, com as filas intermináveis aquando da reabertura e as desculpas e os contratempos todos e mais algum, dia após dia, semana após semana, mês após mês, lá fomos adiando o inadiável...
Na semana passada, decidimo-nos e fomos de malas e bagagens àquele pedaço de mau caminho com as expectativas ao rubro, obviamente.
Como não podia deixar de ser, muitas emoções saíram do baú das recordações e vieram ao de cima, ao entrar naquele espaço, passado décadas.
Quem é de Aveiro sabe que não estou a exagerar: a Croissanteria do Oita é um ícone obrigatório no roteiro da cidade!
A decoração está simples e acolhedora e, em vez de uma loja, temos duas, ou seja, um spot mais amplo e com espaço para nos sentarmos e nos deliciarmos com as nossas croissantzadas.
Pedi, como sempre, o croissant de vitela, e o carrossel de emoções continuou.
O sabor é exatamente o mesmo!
Estava excelente!
Agora, só falta experimentar todos os outros... outra vez (o de queijo e fiambre, ovos moles, chocolate...)!


12 de outubro de 2017

de quatro # 42

Se pensam que o brilho é exclusivamente after hours, desenganem-se, pois as regras do mundo da moda já não são o que eram.
Tudo o que brilha é, agora, daytime.
Estas blingbling boots, da Saint Laurent, são apetecíveis, em pele e cristais Swarovski, por 8.000 sapatinhos.
Precisamente.
Perceberam bem. 
Coisa pouca.
Life is a party. Dress like it!

Spreading a little sparkle!