quarta-feira, 23 de Julho de 2014

triquínis ou biquínis?

Sapinhistas (sapitos + banhistas), as férias já começaram para alguns, mas ainda existe uma carrada de pessoas-desesperadas (tipo eu), que continuam à espera do seu lugar ao sol…
Por conseguinte, o mulherio (que quer aproveitar o sol ao máximo, mas , SOBRETUDO, os saldos-loucos-dos-70%), anda assim naquele dilema entre escolher o biquíni-certo, o fato-de-banho-certo ou o triquíni certo e o Sapatinho vai tentar dar uma mãozinha neste assunto delicado.
Efetivamente, o importante é caber ficar bem dentro daqueles trapitos minúsculos que mostram o pior tudo de nós!
Ora bem, houve alguém (Ashley Madinson no jornal “El Mundo”) que se lembrou, recentemente, de fazer um ranking masculino de… biquinada!! Eles não se fizeram de rogados e votaram em força, sem grandes rodeios ou indecisões!
Em 1º lugar, temos os TAM TAM TAM triquínis (fiquei surpreendida quanto vocês, pois jurava a pés juntos que eles preferiam os biquínis… a léguas!!!), seguidos de perto pelos biquínis-brasileiros-tudo-na-gaveta e, por último, pelos… fatos-de-banho (que são mesmo para pôr de lado, pois o sexo masculino não vai à bola com tanto pano)!!
OK!!! Posto isto, o Sapatinho tem algo a dizer: sim, senhor, o triquíni é giro, é sofisticado e é sexy (assim, para uma piscinaça azul, de perder de vista, num hotel de luxo com os preços a perder de vista também…), mas praia que é praia pede um biquíni-mini-mini-mini, algo que bronzeie o máximo de cm3 de pele e que deixe o mínimo de marcas (o topless resguardado, entre as dunas, com as amigas ou a nossa cara-metade… ou não… também é uma solução, com muito protetor solar à mistura)!!!
Sapinhas, agora, concentrem-se bem, pensem nos prós e nos contras e lembrem-se que a nossa vida depende desta escolha dificílima:

terça-feira, 22 de Julho de 2014

o sapatinho foi à rua # 137



 


o raio da gata # 4

Eu sei, eu sei, amorzitos… como não tenho andado a queixar-me falar muito (nem pouco) sobre a Sushi-mascote-marota, vocês já devem andar a pensar que a gata anda, f-i-n-a-l-m-e-n-t-e, mais calma, mais cutchi-cutchi e até mais responsável (afinal, os meses vão passando e o bicharoco-peludo poderia muito bem ganhar algum juízo…), mas não! Nem de longe, nem de perto! O animal anda cada vez mais arisco!
Só para terem uma ideia, a bola-de-pelo continua a não gramar mimos nem por nada (arranjei uma gata antissocial que só visto)!!
Aliás, quando quero ter o prazer de dar carinho e atenção ao meu próprio animal de estimação (o nome diz tudo: estimação, logo, para estimar…), tenho de a agarrar com força e dar mimos à força também; é quase uma violação de festinhas… sei que soa estranho, mas é assim!! Arranjei uma gata independente, fria e chega-para-lá!! Na realidade, ela sente-se tão feliz na sua própria independência, que só ronrona quando está longe de nós!!! Sniff!!
Então, o Nuno descobriu uma maneira, no mínimo, peculiar para acalmar o bicho! Aquilo é algo assustador entre o-processo-de-hipnose e um tipo de tortura-do-além. Não faço ideia onde é que o homem foi desencantar semelhante estratégia-assim-para-o-sinistro, mas que resulta, resulta!
Então, imaginem, quando a gata está a arranhar sofregamente os sofás, como se não houvesse amanhã, nós começamos a gemer, de boca fechada, assim para o assustador-como-nos-filmes-de-terror e a bicha para imediatamente a tolice que está a fazer, fica petrificada uns quantos segundos, abre os olhos, que quase saem das órbitas, põe as orelhitas para trás e foge dali como quem foge da cruz, com o rabito entre as pernas, tipo-o-bip-bip-coyote.
Quem tiver um gato pequenito, assim-para-o-carente, que goste de mimos-desde-a-noite-até-o-dia-raiar e de ronronar ao colo (até pode ser assim-para-o-chato-lamechas-sanguessuga-de-festinhas, que é como eu gosto), podemos fazer uma troca, oK????? É que temos TANTO amor para dar lá em casa, que é uma pena desperdiçarmos este nosso talento natural, ok??

segunda-feira, 21 de Julho de 2014

cansados?

Pequenitos, cerca de 80% das pessoas que eu conheço (pronto, ok, são mais 30%..., mas também não é importante para nada) anda cansada e sem vontade de mexer uma palha!
Não sei ao certo o que se passa, deve ser aquela síndrome pré-férias ou pós-férias, ou este tempinho de caca (chuva no fim-de-semana e um sol radiante na 2ª-feira de manhã...), que pior que isto só mesmo cuspir na sopa!
O certo é que chegamos a casa ao fim do dia e só nos apetece estar alapados no sofá, mesmo sabendo que temos uma pilha de roupa para passar a ferro, 1 camada ou 2 de pó para limpar ou sei lá o quê mais (como eu vos compreendo)!
Para os mais preguiçosos, lanço aqui um desafio: esqueçam lá a boa música durante uns tempos (terapia de choque) e ouçam meia horita de H€nrique Igl€si@as ou algo do género (ainda podem descer mais baixo...); tentem ouvir aquela porc@ria durante o máximo tempo que conseguirem, de tal forma que vos dê uma vontade louca de fazer qualquer coisa que dê para descarregar as baterias, tal como dar umas caminhadas valentes, fazer umas maratonas, enfim, vencer esse cansaço à força toda!!
Espero ter ajudado!!!

a espuma do meu café # 4

E as crianças (umas mais do que outras…) continuam a fazer das delas toooodos-os-santos-dias! Não descansam, caramba!!
Nós, vítimas mães experientes e calejadas, até achamos que já vimos de tudo, mas realmente, conseguem sempre passar-nos a perna, de uma forma ou de outra…
O meu filhote, desta vez, tentou surpreender-me (e bem que conseguiu) com uma prenda muuuuuuito sui generis, na verdadeira aceção das palavras…
Ora, o pequerrucho foi à praia com os avós e, quando viu os pescadores com as suas grandes redes de pesca, recheadíssimas, portanto, solidário e com a melhor das intenções, lembrou-se de tirar um peixe vivo da rede e… trazer-mo como presente!
[Estou aqui a pensar com os meus botões; havia um ror de coisas que me poderia ter trazido: uma concha-bonita, um búzio-giro, uma pedrinha-fofa, sei lá!, mas não, tinha, porque tinha, de me trazer um peixe verdadeiro (qualquer dia abro um jardim zoológico em casa!!)!]
Claro que a criança fez de tudo para que o animal sobrevivesse, mas o pobre bicho não resistiu a uma criança de 8 anos (já vou ter a Sociedade Defensora dos Animais à perna)!
Agora, sapitos, imaginem as minhas trombas, ao final do dia, quando a criança me deu a prendinha, bem embrulhada num guardanapo…
Ai! Que lindo! Lembraste-te da mamã! – foram as minhas últimas palavras, antes de abrir o raio do guardanapo e ter aquela visão dantesca do peixe, já sem vida, assim, estendido, e com um ar sofredor, a olhar para mim (acho que vou sonhar com isto durante meses)…
Perante a minha expressão de puro terror, a criança sentiu-se triste e ofendida (pois pensava que estava a fazer uma grande coisa), e tive de a convencer que era uma prenda muito especial, aquele peixe, morto, ali, no guardanapo… que ia ser o meu almoço de hoje e tudo (sim, aquele peixito minúsculo, enfezadito, 3 palmos de gente, com cerca de 5 cm de comprimento por 1 cm de largura, se tanto!, ia servir para uma refeição inteirinha)!!
Hoje, ao telefone, o filhote perguntou-me, em pulgas, se o peixe estava saboroso.
Eu disse que sim, que era pena ser tão pequenino, mas que o tinha assado no forno, com batatinhas, e estava DIVINO…
o peixe!!

domingo, 20 de Julho de 2014

nivea talc – 48 horas

Fui ao supermercado (o que é algo que p’raí 99% do mulherio adora fazer, mas que me cansa a beleza) e, enquanto apanhava uma das maiores secas da minha vida, na fila, sempre a bufar bem alto para ver se alguém me mandava passar à frente (o que não aconteceu; devia ter gemido ou gritado, mesmo, para resultar), deu para me concentrar em todos os produtinhos que tinham, ali, à mão de semear!
De repente, olhei para os novos (acho eu que são novos; ainda não me documentei a sério sobre o assunto) deo-roll-ons Talc Sensation da Nivea 48h. Volto a repetir: 48 horas.
Fónix!! Mas este pessoal anda 48 horas sem tomar banho?? – foi logo no que eu pensei. Naqueles infindáveis minutos, comecei a imaginar os dreads todos sem tomar um duche durante 48 loooongas horas: as moscas à volta dos mitras, o cabelo gorduroso, um cheiro a cavalo, enfim, só coisas boas!
Ainda me questiono: este roll-on é para pessoas normais, ou é só para aquelas que não gostam de tomar banho e depois tentam disfarçar o mau cheiro?

sofia sousa tem mamas novas

Na realidade, fico um tanto ou quanto parva com todas as aves raras que passam pela Casa dos Segredos e afins...
Elas entram na Casa sem nada e, quando saem de lá, estão prontíssimas para levar com uns quantos extras em cima: umas mamocas novas, uma overdose de extensões no cabelo (assim até ao rabo: 90% cabelo, 10% ser humano...) e umas garras-grotescas-falsas a lembrar a águia do Benfica!!
Recauchutagem total, portanto!!
 
Artificial... para quem gosta...

keira knightley retro style

A lindíssima-deslumbrante atriz e modelo, Keira, não passou despercebida pelos paparazzi com este look glamoroso a puxar para o retro-chic-lady-like!!
 

 Irrepreensível!! Para tentar recriar, ok?

sábado, 19 de Julho de 2014

elegantes vip do ano

A elegantérrima Diana Pereira e Júlio Isidro foram eleitos os elegantes VIP do ano. Não poderia estar mais de acordo!

Ana Rita Clara, paciência, para o ano há mais...

sapatinho fit… ou talvez não # 18

Meus pequenos-seres-viscosos-que-eu-adoro, posso bem afirmar, assim, à boca-cheia, que já se notam melhorias significativas no raio deste joelho-que-só-me-tem-dado-despesas-e-dores-de-cabeça!!
Eu, que andava a subir cada lance de escadas apenas e unicamente com a perna direita (aliás, a minha musculatura da perna direita está bastante desenvolvida, tipo-Popeye-the-saylor-man; enquanto a da perna esquerda, com sorte, está mais do-género-Olívia-Palito…), agora já me atrevo a usar uma pernoca de cada vez, degrau a degrau, de mansinho-slow-motion-todo-o-cuidado-é pouco…
Estão a ver o que fazem umas agulhas bem espetadas no sítio certo???
Aliás, para verem o meu empenho, à noitinha, depois do jantar, quase diariamente, tenho-me empolgado, como-só-Deus-sabe, em exercitar, de forma sã e cautelosa, a pernoca debilitada e tenho feito uma caminhada-velocidade-caracol, em família, de cerca de 25 metros… para ir buscar um geladito (estão a ver como sou determinada?? Orgulhem-se de mim!!)! E ainda volto para trás (não que me apeteça, nem nada, mas lá faço o sacrifício de voltar para casa, numa locomoção custosa, o que perfaz 50 metros)!!Sinto-me a Rosa Mota!
 

Embora ainda me custe dar mais do que 10 passos seguidos (vá, estou a exagerar um bocadito), as dores diminuíram e cheira-me que mais umas agulhadas e isto vai tudo ao sítio!!